Quem Somos

Missão e História

Fundada em 2009, a SS Bioenergias, SA, incorporada na Lena Ambiente, S.A. do Grupo NOV, tem como principal atividade a valorização de resíduos pecuários, agrícolas e industriais, bem como a produção de fertilizantes agrícolas, dando resposta às necessidades de escoamento de lamas de ETAR, tanto industriais como urbanas, ajudando os seus parceiros agricultores na rentabilização dos fatores produtivos, assegurando sempre a salvaguarda dos recursos naturais.

O que fazemos

A SS Bioenergias, SA. presta serviços de gestão global de resíduos e aliando o know-how dos nossos colaboradores em áreas complementares, permite expandir e diversificar os serviços a prestar, nomeadamente no que diz respeito a:

  • Valorização Agrícola de Lamas;
  • Compostagem;
  • Recolha e Transporte de Resíduos;
  • Armazenamento temporário.

A experiência, formação e qualificação dos nossos técnicos permitem responder com a qualidade e eficácia aos pedidos dos nossos clientes com independência e confidencialidade, além disso, a empresa dispõe de meios que permitem efetuar a recolha de resíduos a granel, ou em contentores de diferentes capacidades e dimensões.

Visão

A experiência, formação e qualificação dos nossos técnicos permitem responder com qualidade e eficácia aos pedidos dos nossos clientes, transmitindo confiança aos seus parceiros, tanto ao nível das soluções ambientais, como das soluções agrícolas.

Valores

Tendo sempre presente os princípios Rigor, Solidez, Cooperação, Competência e Organização que marcam o Grupo NOV, a SS Bioenergias atua em função da valorização dos resíduos produzidos, apostando sempre na eficiência e inovação dos processos.

Serviços

Valorização Agrícola de Lamas

Após a aprovação do Plano de Gestão de Lamas (PGL), nos termos do referido no Decreto-Lei n.º 276/2009, de 2 de Outubro, a SS Bioenergias está autorizada a exercer a atividade de utilização agrícola de lamas de depuração.

A empresa exerce a sua atividade nesta área de acordo com o disposto no Decreto-Lei n.º 276/2009, de 2 de outubro, que estabelece o regime de utilização de lamas de depuração em solos agrícolas e foca-se na “aplicação, em solos agrícolas, de lamas de depuração provenientes de estações de tratamento de águas residuais domésticas, urbanas, de atividades agro-pecuárias, de fossas sépticas ou outras de composição similar, designadas de lamas” e define também quais os parâmetros de aceitabilidade e os requisitos de qualidade para as lamas.

Compostagem

A compostagem surge no seguimento da missão da SS Bioenergias em valorizar resíduos orgânicos. Este processo é primordial quando pensamos em sustentabilidade ambiental, visto ter grande peso no desvio da matéria orgânica não estabilizada enviada para aterro, além de que apoia o cumprimento do Decreto-Lei n.º 183/2009, que estabelece o regime jurídico da deposição de resíduos em aterro e restringe, num futuro próximo, a deposição de matéria orgânica biodegradável em aterro (“até julho de 2020 os resíduos urbanos biodegradáveis destinados a aterro devem ser reduzidos para 35% da quantidade total, em peso, dos resíduos urbanos biodegradáveis produzidos em 1995”).

A compostagem é um processo de tratamento na qual os componentes orgânicos se decompõem biologicamente (oxidação biológica dos compostos orgânicos), em condições aeróbias controladas, até se alcançar um estado que permita a sua manipulação, o seu armazenamento e/ou a aplicação em solos agrícolas.

Recolha e Tratamento de Resíduos

Através dos seus parceiros, a SS Bioenergias. tem capacidade para responder à necessidade de recolha e transporte rodoviário de resíduos não perigosos, oferecendo um leque de viaturas devidamente adaptadas com os mecanismos necessários (polibene e multibene), assim como colaboradores devidamente formados.

Armazenamento temporário

A SS Bioenergias, SA possui licenciamento para armazenamento temporário de resíduos no parque da Figueira da Foz.

Investigação & Desenvolvimento

A Bioenergias está igualmente empenhada na investigação e desenvolvimento de novas soluções para o sector onde opera.

Recentemente, foi aprovado pela DGAE o licenciamento de um corretivo alcalinizante e orgânico para oferta no mercado, em conformidade com o Decreto-Lei n.º 103/2015.

Este corretivo permitirá o aumento do pH de solos muito ácidos a ácidos, aumento da fertilidade dos solos e correção de problemas de nutrição mineral, sendo especialmente recomendado para culturas arbóreas/arbustivas, hortofrutícolas/horto-industriais e arvenses.